A carne tolhe o nosso espírito.

0 comentários
* Por Irlando Oliveira

Limitadíssimos pelos cinco sentidos (tato, olfato, paladar, visão e audição), o nosso espírito perde a sua capacidade de se manifestar, em toda a sua plenitude. Aliado a isso, o nosso projeto reencarnatório é consistente de algumas elaborações congênitas, as quais são adredemente preparadas e articuladas ainda no plano espiritual, objetivando algumas limitações. Deste modo, percebemos pessoas que, por mais se esforcem, jamais conseguem ou têm muitas dificuldades de alcançar seus intentos, quer numa manifestação cognitiva, quer numa expressão corporal, quer numa retórica ou eloquência, etc.

Por outro lado, por mais que consideremos o nosso vocabulário vasto, ele ainda se apresenta tacanho, vago e mesquinho, a ponto de algumas mensagens do além não poderem ser-nos passadas devido não termos condições de compreendê-las; devido o outro plano da vida não poder transmití-las, em razão de não termos como decodificá-las! Mundos há que os seres contam com, por exemplo, 18 sentidos! Isso dá ao Ser uma capacidade imensurável de compreensão - as suas percepções são bastante dilatadas. As nossas limitações nos levam, por assim dizer, ao entendimento de vermos e percebermos alguns problemas existenciais como simplesmente inextricáveis.

O certo é que precisamos, e muito, praticar a humildade, deixando a soberba e a vaidade de lado, buscando o entendimento de que estamos na condição de aprendiz. Com toda sapiência que caracterizava o filósofo grego Sócrates, à época, ele apenas dizia que nada sabia! Quanto mais estudava e "conhecia", ele entendia a sua insignificância, vez que o conhecimento é multifacetado.

O nosso espírito, para manifestar-se nesta vida, em todos os sentidos, necessita da aparelhagem fisiológica em condições de favorecê-lo. Dia virá que as potencialidades que se encontram em dormência em nosso íntimo serão despertadas, oportunizando-nos o entendimento para aquilo que ignorávamos, justamente em razão de tais limitações, as quais ainda nos marcam devido às nossas necessidades, e ainda não nos são dadas as oportunidades de conhecê-las! Pelo menos por enquanto!

_____________________________________________________________________

* Irlando Lino Magalhães Oliveira é Oficial da Polícia Militar da Bahia, no posto de Major do QOPM, atual Comandante da 46ª CIPM/Livramento de Nossa Senhora, e Especialista em Gestão da Segurança Pública e Direitos Humanos.

Mais informações »

Alvo de protestos, Renan sinaliza que vai ouvir a voz das ruas

0 comentários
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse, por meio de nota, considerar os protestos deste domingo (4), que ocorreram em diversas cidades do país , como "manifestações legítimas" e "que devem ser respeitadas". O peemedebista foi um dos principais alvos das manifestações em razão da atuação do parlamentar para acelerar a votação pelo Senado do pacote de medidas contra a corrupçãoa, que foi aprovado pela Câmara dos Deputados após sofrer uma série de mudanças em seu texto original.

"Assim como fez em 2013, quando votou as 40 propostas contra a corrupção em menos de 20 dias, entre elas, a que agrava o crime de corrupção e o caracteriza como hediondo, o Senado continua permeável e sensível às demandas sociais", diz a nota curta emitida pela assessoria da presidência do Senado.
Abaixo, reportagem da Reuters sobre os protestos:
Manifestantes vão às ruas protestar contra corrupção no país e em apoio à Lava Jato
BRASÍLIA (Reuters) - Manifestantes tomaram as ruas neste domingo em Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife e outras cidades brasileiras para protestar contra corrupção, com foco em parlamentares e no presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). 

Com gritos de "fora Renan" e vestidos com camisas verdes e amarelas e da seleção de futebol do Brasil, milhares de moradores do Rio de Janeiro foram à orla de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro. O ato a favor da Operação Lava Jato e contra a corrupção no país teve carros de som, faixas e placas com frases de protesto, bonecos infláveis e até um homem a cavalo enrolado na bandeira do Brasil.

O clima ameno e a falta de som favoreceu o protesto, que começou a tomar corpo no final da manhã. A Polícia Militar acompanhou de perto o protesto, mas não foram registrados incidentes. Nem a PM nem os organizadores informaram estimativa de presentes, mas o grupo fechou as duas pistas da orla, entre os postos 5 e 6, em Copacabana.

"Nós não podemos parar e temos que ir até o fim. Aqueles que quebraram o Brasil já saíram, mas ainda tem muita gente ruim e muito ladrão no Congresso para vazar. E agora, com medo das ruas e do povo, tentam na calada da noite intimidar aqueles que estão lutando contra a roubalheira nesse país", afirmou o comerciante Flávio Santos.

Em Brasília, a concentração foi em frente ao Congresso Nacional. Também vestidos de verde e amarelo, o grupo levava cartazes com ratos representando os parlamentares e em defesa da das medidas contra corrupção. Um dos cartazes mostrava o presidente do Senado, Renan Calheiros, como um rato com o rabo preso em uma ratoeira.
Em nota à imprensa, Renan avaliou que as manifestações são legítimas e devem ser respeitadas.

"Assim como fez em 2013, quando votou as 40 propostas contra a corrupção em menos de 20 dias, entre elas a que agrava o crime de corrupção e o caracteriza como hediondo, o Senado continua permeável e sensível às demandas sociais", disse.
Os manifestantes cantavam "Somos Sérgio Moro" a maior parte do tempo e denunciavam os "ratos" do Congresso.

"Nós deixamos esses ratos nos governarem por tempo demais", disse Sônia, uma das manifestantes, que preferiu não dar seu sobrenome por ser funcionária pública. "Renan é o maior canalha de todos", disse, referindo-se aos 11 casos de corrupção sob investigação no Supremo Tribunal Federal (STF) e seu papel na tentativa de acelerar a votação no Senado do pacote anti-corrupção, alterado na Câmara.

"Os deputados nem se importam mais com que o povo nas ruas pensa, estão mais preocupados em não serem presos do que em se reeleger", afirmou.
Também em nota divulgada nesta tarde, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), destacou que as manifestações são consideradas "democráticas".

"Manifestações desse tipo, em caráter pacífico e ordeiro, servem para oxigenar nossa jovem democracia e fortalecem o compromisso do Poder Legislativo com o debate democrático e transparente de ideias", disse.

De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal, cerca de 5 mil pessoas compareceram à manifestação em Brasília, enquanto os organizadores calcularam o grupo em 15 mil pessoas.
Protestos aconteceram durante a manhã também em Belo Horizonte, onde cerca de 5 mil pessoas ocuparam a praça da Liberdade, no centro da cidade, e em Recife, onde o mesmo número protestou na orla da cidade, de acordo com informações da Globo News.
Em São Paulo, onde a manifestação começou à tarde na Avenida Paulista, uma grande faixa com os dizeres "Congresso Corrupto" foi estendida na rua. Manifestantes gritavam "Viva Sérgio Moro" e "Fora Renan", com a maior parte do público se posicionando nas proximidades dos seis carros de som que ocupavam a avenida.

INSATISFAÇÃO


As manifestações, marcadas em mais de 140 cidades do país, miram principalmente a classe política, em especial os parlamentares, depois que nesta semana foram aprovados projetos polêmicos que, segundo investigadores da operação Lava Jato, ameaçam as investigações sobre o bilionário esquema de corrupção na Petrobras. A aprovação com alterações pela Câmara dos Deputados das chamadas medidas contra a corrupção gerou reações contrárias de diversas entidades e autoridades, como a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e dos membros da força-tarefa da Lava Jato, que ameaçaram com uma renúncia coletiva caso o texto aprovado seja sancionado. Isso, aliado à tentativa fracassada de parte dos senadores de acelerar a votação na Casa do pacote aprovado na Câmara, deve dar combustível aos manifestantes, que prometem protestar contra "o jeito corrupto de fazer política" e a favor da Lava Jato. A semana que passou também foi marcada por protestos violentos em Brasília na terça-feira, contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estabelece um limite para os gastos públicos e que foi aprovada em primeiro turno no Senado. Diante desse cenário, o presidente Michel Temer disse na quinta-feira, em discurso feito durante evento em São Paulo, que as manifestações de rua são próprias da democracia e não preocupam o governo. Reconheceu, entretanto, que é necessário ouvir. "O Executivo e o Legislativo têm que levar muito em conta a opinião pública, e é o que se deve fazer no país", defendeu o presidente que voltou, mais uma vez a afirmar que é necessário "pacificar o país".

(Fonte Brasil 247)

Mais informações »

O Brasil sob o manto da corrupção

0 comentários
* Por Irlando Oliveira
Acompanhando os últimos acontecimentos políticos no Brasil, derredor da mácula decorrente da corrupção que se tornou hábito e costume por parte da maioria daqueles que conquistam cargos eletivos nos poderes executivos e legislativos, nas esferas municipal, estadual e federal, inferimos que urge a necessidade de repensarmos o modelo sobretudo das atuais campanhas políticas. Sabemos que a democracia enseja tal modelo, contudo o mesmo favorece o "toma lá, dá cá", já que, a começar pelas pequenas cidades, o nível das campanhas é simplesmente medonho, onde candidatos e eleitores já estabelecem seus "pactos".

Ora, se na esfera municipal o modelo já é espúrio, imaginemos nas demais! É preciso que se diga que o atual modelo concorre para a corrupção que tanto tem sido combatida, agora mais veementemente com a Operação Lava Jato. Os movimentos sociais que eclodem nos quatro cantos do pais e pugnam pela probidade, via de consequência pela honradez e pela moral, no campo político, são extremamente necessários, mas, aliado a isso, temos que lutar também contra o modelo das campanhas, pois aí - pensamos - é que reside a gênese de todo o mal da nossa política.

Através da Operação Lava Jato, estima-se a recuperação de quase R$ 4 bilhões para o erário da União. É uma cifra exorbitante, a qual poderia estar sendo canalizada para benefícios sociais, num país marcado pela desigualdade e pela pobreza, com uma carga tributária escorchante.

Que desses movimentos sociais possa ser extraído o combustível necessário para fortalecer o Judiciário e o Ministério Público Federal, principalmente, a fim de que não cessem as investigações imprescindíveis ao desfecho dessa mega operação, a qual ficará registrada nos anais da história desse país, o qual está ainda em desenvolvimento graças a essa escória de políticos, cujos objetivos são tão-somente de se locupletarem, em detrimento dos reais anseios da nação.

___________________________________________________________

* Irlando Lino Magalhães Oliveira é Oficial da Polícia Militar da Bahia, no posto de Major do QOPM, atual Comandante da 46ª CIPM/Livramento de Nossa Senhora, e Especialista em Gestão da Segurança Pública e Direitos Humanos.

Mais informações »

Macaúbas: União e Fraternidade fortalece suas Colunas com iniciação de dois neófitos.

0 comentários
A Maçonaria macaubense e Universal fortaleceram suas Colunas na noite deste sábado 03 de novembro, através do Cerimonial de Iniciação de dois nefelófilos: José Raimundo Moreira de Oliveira Barbosa e Rodrigo Leal Viana, através da Loja União e Fraternidade,  116, em sessão presidida pelo Delegado Distrital Ir.’. Orlando Neves Filho, ladeado pelos Irr.’. Antônio Pereira Venerável Mestre de Honra e do Ir.’. Dilmário Duque Fiúza Venerável Mestre Substituto do Ir.’.  Erivaldo Madureira Costa, do Delegado Distrital do Oriente de Brejinhos  Ir.’. Landuf… Também prestigiaram o evento os Veneráveis Mestres das Lojas de Rio do Pires Ir.’. Augusto Mendonça Neto; Oliveira dos Brejinhos Ir.’. Carlos Alberto Portela e de Paratinga Ir.’. Jorge, além de presenças de Irr.’. dos Orientes de Livramento, Ibotirama, Rio do Pires e Paratinga.
O Oriente de Macaúbas, também recebeu em evento as cunhadas, sobrinhos e convidados num Cerimonial de Confraternização e boas vindas no salão de eventos da Loja.

A Maçonaria é uma sociedade discreta, na qual homens livres e de bons costumes, denominando-se mutuamente de irmãos, cultuam a Liberdade, a Fraternidade e a Igualdadeentre os homens. Seus princípios são a Tolerância, a Filantropia e a Justiça. Nossa Loja pertence  ao  Rito Escocês Antigo e Aceito, que é um dos vários Ritos Maçônicos, representando   um conjunto de especificações e preceitos utilizados para se praticar os rituais. Eles descrevem a ritualista, procedimentos, listam os sinais, toques, palavras e demais instruções secretas ao público geral. Os ensinamentos dos ritos são dados em série, divididos em graus. Cada grau traz ensinamentos e cerimonias próprias. O Rito Escocês tem trinta e três graus.

Veja outras imagens do Cerimonial:







Fonte: Blog do Alércio

Mais informações »

Manifestações em apoio à Lava Jato acontecem em todo Brasil; confira algumas praças

0 comentários
Ao redor do Brasil, na manhã deste domingo (4), estão ocorrendo protestos a favor da Lava Jato e contra corrupção. Em Salvador, o local escolhido foi o Farol da Barra, tradicional ponto turístico da cidade, e de acordo com representantes do movimento Vem Pra Rua são esperadas entre 2 mil e 3 mil pessoas na capital baiana (veja aqui). Passando por Brasília, cerca de 4 mil pessoas, segundo a PM, participam do ato e há cartazes, faixas e palavras de ordem como “Fora Renan!” e “Renan não é o coronel do Brasil, ele é réu”. No Rio de Janeiro, além da capital, há registros de atos em Niterói e Volta Redonda. Em Belo Horizonte (MG), o ato está acontecendo na Praça da Liberdade, região do centro-sul da capital. Faixas pedem a continuação das investigações e a aprovação das 10 medidas contra a corrupção propostas pelo Ministério Público Federal. No Recife (PE), a manifestação começou por volta das 11h na Praia de Boa Viagem. Em São Paulo, há manifestações em Mogi das Cruzes, Indaiatuba, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Rio Claro, Araçatuba, Campinas, Franca e Bauru. Segundo o Vem Pra Rua, a expectativa é que pelo menos 200 cidades brasileiras participem. Entre as pautas das manifestações estão o pacote anticorrupção aprovado pela Câmara na madrugada de quarta-feira (30) e a saída do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). 
Fonte: Bahia Notícias

Mais informações »

Lava Jato ganha prêmio da Transparência Internacional

0 comentários
A força-tarefa da Operação Lava Jato venceu o prêmio Anti-Corrupção da Transparência Internacional em 2016. O anúncio foi realizado neste sábado (3) no Panamá, país da América Central. É a segunda vez que o Brasil ganha o prêmio. A última vez aconteceu no ano 2000.  Entre as conquistas da Lava Jato, a Transparência Internacional cita a campanha das 10 medidas contra a corrupção, definindo-as como importante ferramenta de prevenção à corrupção, e faz criticas às alterações realizadas na Câmara na semana passada. Para a Transparência Internacional, o texto alterado pelos deputados abre a porta para que funções normais de juízes e procuradores possam ser entendidas como ilegais por um critério muitas vezes subjetivo, arriscando a independência necessária aos cargos. De acordo com o colunista Matheus Leitão, o prêmio foi anunciado durante a Conferência Internacional Contra a Corrupção (IACC), fórum que reúne chefes de Estado, a sociedade civil, o setor privado para buscar ferramentas no enfrentamento da corrupção.
Fonte: Brumado Notícias

Mais informações »

WhatsApp não funcionará mais em smartphones

0 comentários
O aplicativo de mensagens WhatsApp anunciou que não funcionará em alguns modelos de smartphones. Para sorte de muita gente, o app só não estará disponível em modelos considerados bastante antigos. Na lista, estão aparelhos com Android, Windows Phone e até mesmo alguns modelos de iPhone. Segundo a Exame, o WhatsApp já avisou aos usuários que em meados de 2017 o app não funcionará em muitos outros produtos, o que vale para smartphones com sistema BlackBerry OS e Black Berry 10, além de produtos com Symbian, que a Nokia usava em alguns telefones. De acordo com a organização que comanda o app, o plano inicial era que estes smartphones também perdessem suporte na virada de 2016 para 2017. Mesmo assim, o WhatsApp decidiu ampliar o suporte por mais alguns meses. No entanto, não é certo que isso não passe de junho de 2017. Veja lista de smartphones que não terá mais o aplicativo: iPhone 3GS ou qualquer um que use o sistema iOS 6, da Apple; Smartphones Android usando as versões Eclair 2.1 ou Froyo 2.2; Smartphones com Windows Phone 7.

Mais informações »

Lula é único candidato do PT para 2018, segundo Rui Falcão: 'Não temos um plano B'

0 comentários
O presidente nacional do PT, Rui Falcão, afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é a única opção de candidatura presidencial do partido em 2018. "Quem pensa em plano B descarta o plano A", explicou em entrevista à Folha de S. Paulo, ao rejeitar apoio a outro nome de esquerda, como Ciro Gomes (PDT). Ainda assim, disse que há possibilidade de diálogo com outras legendas. "Defendo que nosso candidato em 2018 seja Luiz Inácio Lula da Silva. Não significa que a gente não tenha diálogo com outros partidos". De acordo com o presidente do PT, o partido se mantém como "preferência nacional", mesmo com a baixa na popularidade após o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. "As pesquisas falam em 13% e os demais estão na faixa de 6%, 7%. Claro que chegamos a ter 32% no auge da popularidade do Lula. E ele ainda é o candidato mais competitivo em 2018. Eu não tenho visto nas conversas com deputados e senadores nenhuma manifestação de debandada", ponderou. Durante a entrevista, Falcão defendeu ainda uma renúncia imediata do presidente Michel Temer. "Se ele tivesse um mínimo de preocupação em como vai passar para a história além de usurpador, golpista e traidor, deveria renunciar", avaliou. "Fizeram uma aposta de alto risco, que foi depor um governo eleito e promover um ajuste de acordo com seus interesses. Esse processo está se frustrando. Muitos analistas políticos têm especulado quem seria o sucessor".
Fonte: Bahia Notícias

Mais informações »

Velório em Chapecó une torcidas de vários clubes

0 comentários
O público já está na Arena Condá, em Chapecó, onde acontecerá o velório coletivo de 50 vítimas do acidente aéreo em Medellín – a cerimônia sofreu atraso e não deve começar antes das 13h. A arquibancada atrás de um dos gols já está cheia. Os torcedores da Chapecoense cantam músicas em homenagem aos atletas mortos na tragédia. Chama a atenção o número de bandeiras de torcidas organizadas de vários clubes do país no local, como Atlético-PR, São Paulo, Palmeiras e Cruzeiro. Desde o acidente na terça-feira, os principais clubes do país vêm demonstrando sua solidariedade, com mensagens e até camisas comemorativas. Diversas equipes enviaram representantes ao velório deste sábado.
Fonte: Brumado Notícias

Mais informações »

Políticas públicas de redução da criminalidade

0 comentários
Na década de 90, pudemos acompanhar o desenvolvimento de algumas políticas de redução da criminalidade - quer vivenciando-as, quer através das nossas pesquisas -, as quais apresentaram traços bastante similares. Uma teve lugar na cidade de Nova York, a partir do ano de 1994, sob os auspícios de Rudolph Giuliani, prefeito eleito através de uma campanha toda voltada ao combate ao crime, já que aquela megalópole apresentava altíssimos índices de criminalidade, afetando sobremaneira o turismo e o comércio local. Tal política pública foi intitulada como Tolerância Zero. A outra foi conduzida no Estado da Bahia, sob a batuta do Governador Paulo Souto, em 1996, através do Projeto Polícia Cidadã, estabelecido mediante uma parceria entre a PMBA e a UFBA, através da Faculdade de Administração, cujo objetivo era alcançar a melhoria da qualidade nos serviços de segurança pública, prestados pela briosa Polícia Militar, adotando como filosofia da atuação policial o Policiamento Comunitário.

Na referida cidade norte-americana, em razão da política pública de redução do crime, a polícia sofreu grande alteração na sua estrutura organizacional, já que algo precisava ser feito visando uma mudança radical na atuação policial, a fim de alcançar os objetivos pretendidos. Assim, foram estabelecidos, dentre outras coisas, três eixos principais, os quais constituíram o cerne da Política Tolerância Zero: aumento substancial do efetivo policial, incremento de estatística informatizada (Computerorizes Statistics - Compstat) e uma maior autonomia dos gestores (Chefes dos Distritos Policiais) para resolução de problemas. De imediato, estabeleceu-se a necessidade de reuniões hebdomadárias, as quais aconteciam em dois dias, terças e quintas-feiras, no intúito de se discutir os acontecimentos da semana pretérita, momento em que cada gestor deveria esclarecer acerca das medidas por ele adotadas para combater o crime. Não "importava" se o crime acontecia, mas era fundamental que o gestor mostrasse nessas reuniões o que estava sendo engendrado - o seu plano -, no sentido de se evitar ações criminosas futuras. Esses momentos de reuniões semanais eram chamados de Compstat.

Na Bahia, por sua vez, também começavam acontecer as mudanças. Foram criadas inúmeras Companhias Independentes de Polícia Militar (CIPM), as quais deveriam ser comandadas por um Major, que implementaria na sua área de atuação a filosofia do Policiamento Comunitário, mobilizando a comunidade para a formação do Conselho Comunitário de Segurança, de modo a facilitar a comunicação entre a Unidade Policial e a população, angariando a sua confiança e fazendo com que essa comunidade se sentisse como copartícipe do processo, identificando problemas de segurança pública e analisando possibilidades para solucioná-los.

Num passo seguinte, já no ano de 2011, através de lei, o Governador Jaques Wagner institui o Sistema de Defesa Social, bem como o Programa Pacto pela Vida, sendo este último "consistente no conjunto de projetos e atividades desenvolvidos por diversos órgãos do Poder Público e em interação com a sociedade civil, que tem como finalidade promover a redução da criminalidade e violência no Estado da Bahia, com ênfase na prevenção e combate aos Crimes Violentos Letais Intencionais - CVLI". Deste modo, foram criadas as Câmaras Setoriais - ao nosso ver, quase nos mesmos moldes do Compstat de Nova York -, oportunizando, dentre outras coisas, reuniões em que são debatidos os problemas de segurança pública das localidades, são exibidos os dados estatísticos da criminalidade e produtividade de cada Unidade Policial, e são chamados à responsabilidade os gestores (Comandantes das Unidades Policiais, Coordenadores e Delegados), os quais expõem as peculiaridades da sua área de atuação, bem como seus planos e estratégias de ação para diminuir os índices de criminalidade.

Imperiosas se tornam as políticas públicas de redução da criminalidade, considerando a dinâmica do crime, seu alastramento azeitado pelo narcotráfico, que medra infrene no tecido social e necessita ser combatido, considerando quase todas as ações criminosas terem ligação com o tráfico de compostos psicoativos, vulgarmente chamados de drogas. Percebemos que, em Nova York, foi evidente a redução do crime, através da política pública adotada, em que pese ter sido também duramente criticada por alguns estudiosos, dentre os quais Loïc Wacquant, em "As prisões da miséria", considerando o seu entendimento de que se tentou "compensar o menor Estado social com um maior Estado punitivo", diante da dura atuação nos crimes de menor potencial ofensivo. Na Bahia, em razão das políticas públicas levadas a efeito, percebe-se também o esforço ingente de se fortalecer o Sistema de Defesa Social, bem assim o empenho de ambas polícias - Militar e Civil - em prevenir e combater o crime, cada uma com suas peculiaridades e dificuldades, conforme já sinalizamos em outros ensaios.

Diante do exposto, inferimos que tais políticas são extremamente necessárias e precisam ser oxigenadas, como forma de unirmos forças no sentido do prevenirmos e combatermos o crime - verdadeira força antagônica -, que a cada dia vem se estabelecendo nas sociedades do planeta, exigindo das forças policiais ações de inteligência, reaparelhamento, incremento de efetivo e operações precisas, como forma de atenuarmos o quadro que já se nos apresenta dantesco!

____________________________________________________________________
* Irlando Lino Magalhães Oliveira é Oficial da Polícia Militar da Bahia, no posto de Major do QOPM, atual Comandante da 46ª CIPM/Livramento de Nossa Senhora, e Especialista em Gestão da Segurança Pública e Direitos Humanos.

Mais informações »

MP-BA vai investigar reajuste nos salários dos servidores em Livramento

0 comentários
O Ministério Público de Livramento de Nossa Senhora vai investigar uma suposta irregularidade no reajuste de 26,34% que os vereadores concederam aos salários do prefeito, vereadores e secretários. As informações foram confirmadas durante entrevista pelo promotor de justiça Millen Castro Medeiros de Moura. Na oportunidade ele revelou que os vereadores descumpriram a Instrução nº 01/2004, do Tribunal de Contas dos Municípios, e do art. 21 da Lei nº 101/2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal) que suspendeu o reajuste nos salários. No entendimento do representante do MP-BA, os vereadores não cumpriram os prazos previstos na lei que só permite, que projetos de aumento de subsídios só sejam aprovados até 30 dias antes das eleições municipais. Consta que o Projeto de Lei de nº/1.339 e 1340, proposto pela mesa diretora da Câmara foi publicada no diário oficial no dia 05 de outubro de 2016 em desacordo com a lei do tribunal de contas.
Fonte: l12.com

Mais informações »

Câncer de próstata matou quase 800 homens este ano na Bahia

0 comentários
O câncer de próstata já matou 792 homens na Bahia este ano, segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) até outubro. Neste balanço, o órgão aponta a ocorrência de 1.559 casos da doença em território baiano. O mapeamento da secretaria entre janeiro e outubro de 2016 mostra ainda que a maior parte dos casos da doença foi registrada em homens com a faixa etária de 60 a 69 anos (639 ocorrências). As faixa etárias de 70 a 79 anos e 50 a 59 anos também apresentam altos índices, totalizando 490 e 214 casos, respectivamente. No cenário de óbitos, a grande parte das situações foram na faixa etária de mais de 80 (358), de 70 a 79 anos (261), de 60 a 69 anos (139). Conforme o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a doença é a segunda principal causa de morte e a mais comum entre os homens em todo o mundo, depois do câncer de pulmão

Mais informações »