O gerente do ponto de apoio da empresa de transportes interestadual, Viação Novo Horizonte, em Brumado, identificado por Josemar, foi vítima de três disparos de armas de fogo na noite desta quarta-feira (25), no momento em que se deslocava para a sua residência localizada no bairro Esmeralda, a poucos metros de distancia do seu local de trabalho. Conforme informações, Josemar teria sido seguido pelo atirador que o abordou na altura da rua Cinco de Agosto. Dos três disparos efetuado pelo atirador, dois deles atingiram a vítima, sendo que um dos tiros teria atingido a sua coluna e outro no braço. Josemar chegou a pedir socorro, sendo socorrido e encaminhado para o Hospital Professor Magalhães Neto, mas deve ser transferido para um hospital de Vitória da Conquista. Ainda, segundo informações, um dos projéteis estaria alojado em sua coluna, onde deverá passar por procedimentos cirúrgicos. As primeiras hipóteses são de tentativa de latrocínio, já que a bolsa da vítima foi levada pelo atirador. O suspeito que atirou em Josemar evadiu-se do local, tomando destino ignorado. Informações L12 Sudoeste
Áudios indicam ação de políticos do PMDB contra a Lava JatoGravações feitas pelo ex-senador e ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, que teve acordo de delação premiada homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), indicam articulações entre ele e políticos do PMDB para prejudicar as investigações da operação Lava Jato. Diálogos gravados por Machado com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e com o ex-presidente da República e ex-senador José Sarney (PMDB-AP) mostram supostas tentativas de assegurar que Machado não fosse preso e de alterar leis para favorecer políticos investigados. Renan e Sarney negam que os diálogos tivessem por finalidade interferir na Lava Jato, que investiga desvio de recursos de contratos da Petrobras. Sérgio Machado era considerado pelos investigadores o caixa da cúpula do PMDB, mas ele afirmou em várias conversas que não havia provas que ligassem nenhum dos líderes do partido ao suposto esquema. Ele pediu ajuda para evitar que novas delações surgissem ou que o juiz Sérgio Moro o pressionasse a falar. Em uma conversa de 10 de março, o ex-presidente José Sarney (PMDB) disse que ajudaria Machado a não ser preso.
:
O ex-senador Gim Argello, que está preso em Curitiba (PR) na Operação Lava Jato, mandou um recado para seus colegas parlamentares; ele, que negocia uma delação premiada, arrolou 15 nomes como suas testemunhas de defesa, incluindo dois personagens que se notabilizaram por uma oposição de caráter moralista nos últimos anos: o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) e o ex-tucano senador Alvaro Dias (PV-PR); Gim foi acusado de usar uma CPI para obter recursos para campanhas políticas, acusação que já recaiu sobre Dias; recentemente, Sampaio foi também citado pelo ex-senador Delcídio Amaral por tentar manipular a CPI dos Correios; lista de Gim também inclui outros nomes do DEM, como Rodrigo Maia (DEM-RJ), do PSDB, como o líder Antonio Imbassahy (PSDB-BA), e do PT, como Marco Maia (PT-RS)
:
O presidente nacional do PT, Rui Falcão, identificou um "fato positivo" no processo de impeachment que afastou por até 180 dias a presidente Dilma Rousseff.
"Se é possível achar um fato positivo nesse processo de golpe é o PT ter se reencontrado com as ruas, com os movimentos sociais, com o conjunto da esquerda e, principalmente, com todos aqueles que querem aprofundar a democracia no Brasil", declarou o dirigente petista em entrevista à Agência Efe.
Ele avalia que o afastamento de Dilma levou o partido a fazer um "exame autocrítico". "Fizemos muitos avanços, apesar disso tivemos muitas insuficiências. Algumas delas estão na origem da nossa queda", comenta.
E lamenta que a presidente tenha implementado, segundo ele, uma agenda diferente da que a campanha petista havia proposto durante a campanha. "Houve vários debates com ela alertando de que nós tínhamos ganhado a eleição com um programa, uma eleição muito polarizada, e que começamos a cumprir um programa que parecia ser a do adversário", criticou.
Falcão voltou a ressaltar que o impeachment é um "golpe constitucional", porque Dilma "não cometeu nenhum crime". Criticou o que chamou de "campanha para tentar acuar" o ex-presidente Lula e anunciou os próximos passos a serem tomados pelo PT, que acaba de voltar ao papel de oposição.
"Devemos recuperar as pessoas que se desencantaram com a política, com os partidos políticos e com a esquerda, e que voltaram agora a se manifestar, embora seja de maneira limitada", disse.
Assista:

Manifestação iniciada no Largo da Batata seguiu em caminhada até endereço do interino, que já havia embarcado a Brasília, sem que assessoria soubesse informar motivo da volta, antecipada
ForaTemerSP.jpgOrganizada pela frente Povo Sem Medo, que reúne diversos movimentos sociais, manifestação iniciada por volta das 14h de hoje (22), no Largo da Batata, no bairro paulistano de Pinheiros, seguiu em caminhada em direção a residência de Temer, no Alto de Pinheiros. A passeata deixou a concentração pouco antes das 16h.
A casa de Temer, no chamado Alto de Pinheiros, foi isolada por soldados. O interino mandou fechar todo o perímetro de sua casa. A PM montou barreiras de bloqueio e aumentou o contingente nos acessos à rua de Temer. Os moradores locais só puderam passar depois que apresentassem documentos. A área foi declarada "de segurança nacional" polícia.
O vice não estava em casa quando a manifestação chegou ao limite determinado pela força policial. Temer já tinha retornado a Brasília quando a caminhada partiu do Largo da Batata, a algumas centenas de metros dali.
O presidente interino embarcou por volta das 14h50. Reportagem da Agência Brasil não conseguiu confirmação com a assessoria dele qual teria sido o motivo do retorno a Brasília no meio da tarde, diferentemente do que a agenda previa, de retorno ao fim do dia.
Um grupo de manifestantes tentou negociar, sem sucesso, com o comando do policiamento no local para se aproximar da casa do presidente interino. Segundo a assessoria de comunicação da PM, a decisão de interditar os acessos foi tomada em conjunto pela polícia, pelas Forças Armadas e pelo comando da segurança da Presidência da República.
Os manifestantes decidiram, então, cercar os acessos à praça. "É ilegal, o nosso direito de livre manifestação está sendo cerceado, independente de quem veio a ordem. Nós ficaremos aqui, a rua dele está cercada, até que haja posicionamentos em relação a tudo que nós viemos trazer aqui hoje", disse o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, em frente ao cordão policial.
Um dos motivos do protesto, disse Boulos, foi a decisão do governo interino de suspender novas contratações do programa Minha Casa, Minha Vida.
"Aqui todos estão indignados com esse golpe que ocorreu no país e, por isso, gritam 'fora Temer!'. Mas aqui tem muita gente que veio de longe, do extremo sul, leste [de São Paulo], de ocupações. Vieram porque há poucos dias tiveram a notícia de que esse governo ilegítimo cortou as suas moradias que já estavam contratadas", destacou Boulos, do carro de som.
Mais protestos
Outro protesto contra Temer aconteceu no centro do Rio de Janeiro na manhã deste domingo. O ato foi marcado para hoje porque o presidente interino participaria da inauguração do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na capital, que foi adiada para o dia 5 de junho. A concentração foi às 10h na Candelária. Manifestantes usam camisa com a frase: 'Lutar sempre, Temer jamais'.
Em todo o País, o governo provisório tem sido alvo de protestos, que focaram, recentemente, na crítica contra o fim do Ministério da Cultura. Diante de dezenas de ocupações em diversas cidades, o governo recuou e recriou o ministério – que funcionaria com status de Secretaria, subordinada ao ministério da Educação.
Ontem, os shows da Virada Cultural, na capital paulista, como os de Ney Matogrosso, Elza Soares e Alcione, foram marcados por gritos de "Fora, Temer" e cartazes de "Temer jamais". Diversas outras apresentações do evento tiveram o mesmo clima político, tanto no palco quanto por parte do público.
Em 11 dias de interinidade, Michel Temer ainda não teve nenhuma agenda pública.
Com reportagens da Agência Brasil e Brasil247
Janot pode pedir prisão de Cunha se ele voltar a frequentar a Câmara
A declaração do presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de que voltaria a frequentar a Câmara, causou estranheza na Procuradoria-Geral da República. De acordo com a coluna Radar On-line, da revista Veja, os procuradores acreditam que o peemedebista quer se martirizar ou desafiar o Supremo Tribunal Federal (STF) – que determinou o seu afastamento do cargo. Segundo a publicação, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vai pedir a prisão de Cunha caso ele volte ao Congresso.
Fonte: Bahia Notícias
Temendo manifestações contra o governo do presidente interino, marcadas para este domingo 22, seguranças fecham vias de acesso à rua da residência onde mora Michel Temer em São Paulo; em todo o País, o governo do peemedebista tem sido alvo de protestos, que focaram, nos últimos dias, na crítica contra o fim - já revogado - do Ministério da Cultura; neste sábado, os shows da Virada Cultural na capital paulista, como de Ney Matogrosso e Alcione, foram marcados por gritos de "Fora, Temer" e cartazes de "Temer jamais"; em 11 dias de interinidade, Michel Temer ainda não teve nenhuma agenda pública. Informações Rede Brasil 247
: Pesquisa inédita realizada pelo Ibope entre os dias 12 e 16 de maio em todo o País revela que apenas 23% dos entrevistados consideraram que os deputados federais atuaram "em benefício dos interesses do País" ao dizer 'sim' à admissibilidade do processo de impeachment no dia 17 de abril; enquanto 66% acreditam que os parlamentares trabalharam "em benefício próprio ou de interesses dos partidos e instituições privadas"; o restante não respondeu, não sabia ou disse "ambos"; discurso contra a corrupção não colou entre os eleitores 
Rede Brasil 247
Motociclista morre após cair de moto na BR-030 em Brumado
O motociclista Waldomiro Costa Júnior morreu após sofrer um acidente na BR-030 na tarde deste sábado (21) entre Brumado e o Distrito de Sussuarana, em Tanhaçu. Segundo apurou o site Brumado Notícias, Júnior estava vindo da cidade de Jequié, no sudoeste baiano, para a cidade de Livramento de Nossa Senhora, onde participaria de um encontro de Moto Clubes, quando acabou caindo de sua motociclista e morrendo no local. A causa do acidente ainda é desconhecida. A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) controlou o trânsito. O corpo da vítima que parou às margens da rodovia, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) em Brumado, onde será necropsiado.
Brumado: Tiro de Guerra apoiou Escola Municipal na marcha de conscientização e combate ao Aedes-aegyptiNeste sábado, 21, o Tiro de Guerra 06/024 apoiou a Escola Municipal Professor Roberto Santos na organização e execução da marcha de conscientização e combate aos focos do mosquito Aedes-aegypti, transmissor da dengue, da febre chikungunya e do zica vírus. A marcha ocorreu nos bairros Dr. Juracy, São Jorge, Brisas I e Brisas II. A marcha teve como objetivo contribuir na conscientização da população no combate ao mosquito transmissor e à preservação da saúde e bem-estar de toda a sociedade brumadense.
Com novos reforços, 34ª CIPM tem intensificado ações preventivas em BrumadoEmbora esteja abaixo da real necessidade do efetivo, os doze novos soldados que chegaram na 34ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM) estão ajudando o comando local a intensificar as ações preventivas em Brumado. Em entrevista ao site Brumado Notícias, o Major Jocevã Oliveira declarou que, com os novos policiais, os oficiais têm conseguido elaborar uma escala concentrando em atividades que ajudam a inibir ações criminosas, principalmente no centro comercial da cidade. Desde a chegada dos reforços, a polícia militar já realizou várias blitz nas principais áreas de escoamento e obteve resultados positivos. 
Com novos reforços, 34ª CIPM tem intensificado ações preventivas em Brumado

Só no último sábado (14) foram feitas 61 abordagens a motocicletas, veículo mais utilizado pelos bandidos para suas práticas delituosas, e 08 abordagens a carros suspeitos, com o recolhimento de 03 motocicletas que apresentavam irregularidades. “Os números parecem inexpressivos, mas quantos elementos que estavam prestes a fazer uma entrega de drogas naquela ocasião se recolheram temendo serem descobertos em uma abordagem? Da mesma forma, talvez tivesse uma dupla com intenção de praticar algum assalto, mas se retraiu, pois ficou insegura com a presença da polícia nas ruas. Então, nós enxergamos os resultados das blitz, não apenas pelos números finais, mas também pela eficácia em reprimir o ato criminoso”, disse o comandante.
Fonte: Brumado Notícias
Brumado: PM prende acusados de assalto a correspondente bancário do BBDurante rondas no Bairro São Félix, em Brumado, a Guarnição da 34 CIPM/PETO localizou um indivíduo apontado como autor do assalto ao correspondente bancário do Banco do Brasil, na última quarta-feira (11). Ele confessou a autoria do crime e a ajuda de um comparsa. A polícia então se deslocou a casa do referido , no bairro Dr Juracy, e o mesmo tentou empreender fuga no momento da abordagem policial. Contudo, foi alcançado e também confessou a participação no assalto. Ambos foram conduzidos para à delegacia.
Fonte: Brumado Agora
: Escritor participou neste sábado (21) de ato contra o governo Temer na Casa de Portugal, na Liberdade, em São Paulo; o Grito da Liberdade reuniu intelectuais, artistas, lideranças sociais e políticas para afinar a estratégia de resistência à presidência provisória do peemedebista; outra personalidade a desfiliar-se do PMDB foi o jornalista Audálio Dantas; dos mesmos organizadores das Jornadas pela Democracia, ocorridas no ano passado em contraposição às manifestações golpistas, ato marca oposição às primeiras medidas de desmonte de políticas públicas pelo governo interino
Rede Brasil 247
O recuo do presidente provisório Michel Temer no projeto de extinguir o Ministério da Cultura, anunciado neste sábado, é sintomático; revela um presidente frágil, sem voto e sem legitimidade, que volta atrás diante de qualquer sinal de perigo; no caso do Ministério da Cultura, os artistas gritaram e venceram; em apenas dez dias de interinidade, já houve vários recuos, em várias áreas, como na CPMF, na Previdência, no SUS e no modelo de gratuidade das universidades públicas; e isso porque grandes batalhas, como a abertura do pré-sal a empresas estrangeiras, ainda nem começaram
Rede Brasil 247
Enquanto o presidente interino Michel Temer se tranca nos gabinetes de Brasília e se complica, na primeira semana de interinidade, com as trombadas de seus ministros e sua agenda extremamente impopular, que prevê cortes de diversos benefícios sociais, a presidente afastada Dilma Rousseff sai às ruas e é ovacionada por mais de 40 mil pessoas em Belo Horizonte; além disso, num show de Caetano Veloso, na noite de ontem, uma multidão emendou o refrão da canção "Odeio você", com a palavra Temer; contraste entre as situações de Dilma e Temer mostra ao Brasil e ao mundo que há algo de muito estranho na situação política brasileira; "vou adorar dizer ao STF porque eu julgo que o golpe é golpe", disse Dilma 
Rede Brasil 247
Escolha da advogada Flávia Piovesan para a Secretaria de Direitos Humanos, agora subordinada ao Ministério da Justiça, revoltou parlamentares da bancada evangélica, como o pastor Marco Feliciano; "O Temer colocou lá uma abortista", disse ele ontem no plenário, para quem quisesse ouvir, o deputado Marco Feliciano (PSC-SP); "não vai durar uma semana"; Piovesan, que recebeu críticas de seus alunos na PUC por aceitar o convite, disse ter recebido carta branca do presidente interino Michel Temer; sua posição é de que o aborto deve ser tratado como tema se saúde pública; "É consenso que o aborto deve ser visto como caso de saúde pública e não como caso de polícia. É lamentável a morte de mulheres em razão da pratica do aborto ilegal", disse ela
Rede Brasil 247
Uma das mais respeitadas atrizes do País, Fernanda Montenegro não poupou críticas ao presidente interino Michel Temer pela extinção do Ministério da Cultura, afirmando que Temer "vai pagar um preço muito alto" pela medida; Fernanda também criticou a postura de parlamentares sobre o assunto, como o deputado Marco Feliciano (PSC), que mandou artistas "procurarem o que fazer"; "Esse congresso aí pode achar que é uma bobagem, uma frescura ou (coisa) de veados ou de alienados", afirmou, acrescentando que a Cultura é a base de um país
Rede Brasil 247
O Senado aprovou nesta semana a Medida Provisória 707, que amplia o prazo para renegociação das dívidas das operações de crédito rural e para a inscrição no Cadastro Rural Ambiental (CAR). A medida, assinada pela presidente afastada Dilma Rousseff, beneficiará os produtores rurais e caminhoneiros da área de abrangência da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). A lei aprovada estabelece o período até o próximo dia 31 de dezembro para formalizar as operações de refinanciamento; e até 31 de dezembro de 2017, o prazo de prescrição das dívidas e encaminhamento de operações de risco da União para inscrição na Dívida Ativa. Fica, ainda, suspenso pelo mesmo prazo o encaminhamento da dívida para cobrança judicial. A MP permite até 95% de renegociação e a remissão de dívidas de até R$ 10 mil.